|
Anotações
1 2 3

e também alterações e acrescentos aos seus próprios textos já editados, como por exemplo a Mensagem (Fig. 11) ou o seu prefácio a Acrónios de Luís Pedro (Fig. 12).

Fig. 11. CFP 8-435, p. 16. «Os Deuses vendem quando | gloria com». Trad.: «Bestowing the Gods do but sell. | One buys glory with misfortune».Fig. 11. CFP 8-435, p. 16. «Os Deuses vendem quando | gloria com». Trad.: «Bestowing the Gods do but sell. | One buys glory with misfortune».
Fig. 11. CFP 8-435, p. 16. «Os Deuses vendem quando | gloria com». Trad.: «Bestowing the Gods do but sell. | One buys glory with misfortune».

Figs. 12. CFP 8-426, p. 5 «clara | de | accentual | rhythmada por»; p. 6 «em relação às outras | grau | ia | tinha | veis || accentual | ,»; p. 7 «que salvo a rima é»; e p. 8 «há».Figs. 12. CFP 8-426, p. 5 «clara | de | accentual | rhythmada por»; p. 6 «em relação às outras | grau | ia | tinha | veis || accentual | ,»; p. 7 «que salvo a rima é»; e p. 8 «há».Figs. 12. CFP 8-426, p. 5 «clara | de | accentual | rhythmada por»; p. 6 «em relação às outras | grau | ia | tinha | veis || accentual | ,»; p. 7 «que salvo a rima é»; e p. 8 «há».
Figs. 12. CFP 8-426, p. 5 «clara | de | accentual | rhythmada por»; p. 6 «em relação às outras | grau | ia | tinha | veis || accentual | ,»; p. 7 «que salvo a rima é»; e p. 8 «há».Figs. 12. CFP 8-426, p. 5 «clara | de | accentual | rhythmada por»; p. 6 «em relação às outras | grau | ia | tinha | veis || accentual | ,»; p. 7 «que salvo a rima é»; e p. 8 «há».

Figs. 12. CFP 8-426, p. 5 «clara | de | accentual | rhythmada por»; p. 6 «em relação às outras | grau | ia | tinha | veis || accentual | ,»; p. 7 «que salvo a rima é»; e p. 8 «há».
Urdindo a sua obra em grande parte a partir de livros, talvez nenhum o tenha inspirado tanto como os Rubáiyát de Omar Khayyám na versão inglesa de Edward FitzGerald. Como se pode depreender de uma lista de livros feita por Pessoa nos seus tempos escolares em Durban (cf. BNP/E3, 27 21 L4-19), este título era-lhe conhecido desde muito cedo. Ao longo da sua vida, foram várias as edições através das quais contactou com versos deste autor persa. Entre os volumes conservados na sua biblioteca particular encontram-se quatro com poesia de Khayyám: The Oxford Book of Victorian Verse (cf. CFP 8-405), antologia publicada em 1912, onde foram incluídos alguns poemas de Omar Khayyám na secção dedicada ao poeta e tradutor Edward FitzGerald; e a colectânea The Golden Treasury of the Best Songs and Lyrical Poems in the English Language (cf. CFP 8-409), numa reedição de 1926. Enquanto as duas selecções dos Rubáiyát nestas antologias não apresentam anotações, é no Omar Khayyám The Poet por Thomas Hunter Weir (cf. 8-662 MN), levado ao prelo também em 1926 e no Rubáiyát of Omar Khayyám (Fig. 13), reimpresso depois de Março de 1928, que Pessoa deixará marginalia.

Fig. 13. CFP 8-296, página de rosto. «Ha cansaços profundos | da alma ? dos que | excedem todas as | esperanças e todos | os desejos ? que | teem material | expresso n'estes poe-|mas». Trad.: «There are fatigues of the soul ? of those that exceed all hopes and all longings ? that have matter expressed in these poems».Fig. 13. CFP 8-296, página de rosto. «Ha cansaços profundos | da alma ? dos que | excedem todas as | esperanças e todos | os desejos ? que | teem material | expresso n'estes poe-|mas». Trad.: «There are fatigues of the soul ? of those that exceed all hopes and all longings ? that have matter expressed in these poems».
Fig. 13. CFP 8-296, página de rosto. «Ha cansaços profundos | da alma ? dos que | excedem todas as | esperanças e todos | os desejos ? que | teem material | expresso n'estes poe-|mas». Trad.: «There are fatigues of the soul ? of those that exceed all hopes and all longings ? that have matter expressed in these poems».

De facto, entre os mais de 1300 títulos que hoje compõem a sua colecção particular, este último volume é claramente o mais anotado, cujas marginalia ? quer pela sua quantidade, quer pela sua variedade (comentários, poemas, traduções, entre outros) ? revelam a multiplicidade de Pessoa enquanto escritor-leitor, expondo sobretudo esse traço inerente à sua obra: a fragmentariedade.

Patricio Ferrari